Agridoce

Iludo-me ao pensar que um dia ei de provar teus lábios sendo meus.

Mesmo que fossem, ainda não o seriam, já que beijas a mim sendo outro, que não eu.

Segue a morder-me por dentro, molha-me por completo em suor e lágrimas.

Amarga assim o gosto que imagino frutuoso de uma boca entreaberta entre nós.

Vá e beije àquele aquém da tua saliva, pois sigo a beijá-la outra.

Sendo minha sem ser você. Sendo eu sem ser ninguém.

Agridoce